Documento sem título

 
 
 
 
Você está em: Categoria / Artigos / Breve histórico de Jesus Misericordioso




 
 
02/06/2013
Breve histórico de Jesus Misericordioso
 

Breve histórico de Jesus Misericordioso

 

Dia 22 / 02 / 1931, cela do convento, em Plock, Polônia:

“À noite, quando me encontrava na minha cela, vi Nosso Senhor vestido de branco. Uma das mãos (direita) erguida para a benção, e a outra (esquerda) tocava-Lhe a túnica, sobre o peito. Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois raios, um vermelho e o outro pálido. Logo depois, Jesus me disse:

 "Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que estás vendo, com a inscrição: “Jesus, eu confio em Vós.” Desejo que esta Imagem seja venerada, primeiramente, na vossa capela e, depois, no mundo inteiro. Prometo que a alma que venerar esta Imagem não perecerá. Prometo também, já aqui na Terra, a vitória sobre os inimigos e, especialmente, na hora da morte. Eu mesmo a defenderei como Minha própria glória. (...) A Minha imagem já está na tua alma. Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Quero que essa Imagem, que pintarás com o pincel, seja benzida solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia (...) e que receba veneração pública, para que toda alma possa saber disso. (...) Por meio dessa Imagem concederei muitas graças às almas; que toda alma tenha, por isso, acesso a ela”- (Diário, nº 341 e nº 570). “Ofereço aos homens um vaso, com o qual devem vir buscar graças na fonte da misericórdia. Esse vaso é a Imagem com a inscrição: “Jesus, eu confio em Vós”. – (Diário 47, 48).

 Vilna, 1934- “Certa vez o confessor (Pe Sopocko) mandou que eu perguntasse a Jesus o que significavam aqueles dois raios na Imagem. Durante a oração ouvi estas palavras interiormente: “Os dois raios representam o Sangue e a Água: o raio pálido significa a Água que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue que é a vida das almas. Ambos os raios jorraram das entranhas da Minha misericórdia, quando na Cruz, o Meu coração agonizante foi aberto pela lança. Estes raios defendem as almas da ira do Meu Pai. Feliz aquele que viver à sua sombra, porque não será atingido pelo braço da justiça de Deus.” - (D § 299)

"Recita, sem cessar, este Terço que te ensinei. Todo aquele que o recitar alcançará grande misericórdia na hora da sua morte. Os sacerdotes o recomendarão aos pecadores como a última tábua de salvação. Ainda que o pecador seja o mais endurecido, se recitar este Terço uma só vez, alcançará a graça da Minha infinita misericórdia." - (Diário, § 687).

"Pela recitação deste Terço agrada-Me dar tudo o que Me peçam. Quando os pecadores empedernidos o recitarem, encherei de paz as suas almas, e a hora da morte deles será feliz. Diz que nenhuma alma que tenha invocado a Minha misericórdia se decepcionou ou experimentou vexame. Tenho predileção especial pela alma que confiou na Minha bondade.” "Escreve que, quando recitarem esse Terço junto aos agonizantes, Eu Me colocarei entre o Pai e a alma agonizante não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso" “Reza o Terço da Misericórdia que te ensinei.” - (Diário §810)

 “Quando de coração contrito e confiante rezares essa oração por algum pecador, Eu lhe darei a graça da conversão. Esta pequena prece é a seguinte: — Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós". - (Diário,§ 187).

Em outubro de 1937, em Cracóvia (Polônia), Jesus recomendou que fosse honrada a hora da Sua morte e que ao menos por um instante de oração se recorresse ao valor e aos méritos da Sua paixão: "Lembro-te, Minha filha, que todas as vezes que ouvires o bater do relógio o, às três horas da tarde, deves mergulhar toda na Minha misericórdia, adorando-A e glorificando-A. Implora a onipotência dela em favor do Mundo inteiro e especialmente dos pobres pecadores, porque nesse momento estará largamente aberta para cada alma. (...) Nessa hora, conseguirás tudo para ti e para os outros. Nessa hora, realizou-se a graça para todo o Mundo: a misericórdia venceu a justiça. Procura rezar, nessa hora, a Via-sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres, e se não puderes fazer a Via-sacra, entra, ao menos por um momento, na capela e adora o Meu Coração, que está cheio de misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes sequer ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento, reflete sobre a Minha Paixão, especialmente sobre o abandono em que Me encontrei no momento da agonia. Esta é a Hora de grande misericórdia para o Mundo inteiro...

Sobre a Novena e a Festa Ir. Faustina escreveu no Diário: “Novena à Misericórdia Divina que Jesus mandou escrever e rezar antes da Festa da Misericórdia. Começa na Sexta-Feira Santa”, para concluí-la na Vigília do domingo posterior à Páscoa – Domingo “In Albis” ou Domingo da “Pascoela”, oferecendo-a "Para a conversão do mundo, de modo que toda alma conheça a misericórdia do Senhor e glorifique a Sua infinita bondade", e que Jesus comprometeu-Se retribuir com especiais promessas:

"Desejo que durante estes nove dias tu conduzas as almas à fonte da Minha misericórdia, a fim de que recebam força, alívio e todas as graças a elas necessárias nas fadigas da vida, mas especialmente na hora da morte. Cada dia conduzirás ao meu coração um diferente grupo de almas e as imergirás no oceano da Minha misericórdia. Realizarás esta tarefa nesta vida e na futura. (...) Por Minha parte, nada negarei a nenhuma daquelas almas que tu conduzirás à fonte da Minha misericórdia. Cada dia pedirás a Meu Pai, pela Minha amarga Paixão, graças para estas almas.” – (Diário 1209 ● dia 10 de agosto de 1937)

 “Desejo que haja a Festa da Misericórdia”. "Desejo que a Festa da Misericórdia seja refúgio e abrigo para todas as almas, especialmente para os pecadores. Nesse dia estão abertas as entranhas da Minha Misericórdia. Derramo todo um mar de graças nas almas que se aproximarem da fonte da Minha Misericórdia. A alma que se confessar (oito dias antes ou depois) e comungar alcançará o perdão das culpas e castigos.  Nesse dia estão abertas as comportas divinas, pelas quais fluem as graças.”

“Desejo que seja celebrada solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa. A humanidade não terá paz enquanto não se voltar à fonte da Minha Misericórdia". - (Diário §§ 49, 699) “Desejo que no primeiro domingo depois da Páscoa a Imagem seja exposta publicamente. Esse domingo é a Festa da Misericórdia” “Estou lhes dando a última tábua de salvação, isto é, a Festa da Minha Misericórdia. Se não venerarem a Minha Misericórdia, perecerão por toda a eternidade. Secretária da Minha Misericórdia, escreve, fala às almas desta Minha grande misericórdia, porque está próximo o dia terrível, o dia da Minha justiça.” - (Diário §§ 88 - 965)

 

 
 
 

Artigo Visto: 896 - Impresso: 32 - Enviado: 0

 

 
Visitas Únicas Hoje: 9 - Total Visitas Únicas: 34612 - Usuários online: 1
© Copyright 2013 - www.associacaorosamystica.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: Espacojames